quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Lua Nova

E quando menos esperava, quando tudo estava cinza
Você surgiu em uma noite nublada
E me fez ver a beleza onde eu já não a notava mais
Me fez olhar para o céu outra vez.

E mesmo com toda essa confusão você sempre esteve ali
Mesmo em noites sombrias e chuvosas você sempre esteve ali
Mas estamos acostumados a sentir apenas o que podemos tocar
A contemplar apenas aquilo que os olhos podem ver

Agora posso sentir cada parte de você
E as noites já não são mais iguais
Porque você me fez acreditar que sou mais
bem mais do que eu acreditava ser

Em dias tão rasos você trouxe de volta a beleza da profundidade

Talvez eu me perca com toda essa força que vem de você

Mas se hoje eu não te encontrar entre as nuvens escuras

Saiba que você me fez perder o medo que antes eu tinha escuridão.


terça-feira, 29 de agosto de 2017

Sem Freio



E a poesia é a dor e a cura da vida
A cor que destoa num dia cinza
É o começo de cada fim
É o grito dos que preferem se calar

Hoje em dia estar vivo
É anestesiar os sentidos
É mudar de par em par
E acabar sozinho numa mesa de um bar
Somos assim
Desacostumados a ter medo
Inventamos desculpas esfarrapadas
Porque dificil é viver sem qualquer freio
Então me diz agora
O que te faz feliz
As cores que mudam seu dia
A música que te faz lembrar de mim
Quais as dores que tiram teu sono
Quantas vidas você já inventou
Se estou perto ou longe
De ser o que você sempre quis.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Idas & Voltas


É preciso levantar e lutar
Ter a coragem pra aceitar 
Que a vida tem suas idas 
Mas nos curamos é na volta

Não vá de encontro ao abismo 
Porque toda dor tem seu fim 
Apenas enfrente quem mente
Quem não te quer tão bem assim

Junte as folhas do seu portão 
Porque outras cairão até o fim do dia
Como o amor que às vezes se vai 
Sem ao menos se despedir

Quem sabe num dia qualquer
Você encontre a paz que tanto precisa 
Não em um outro amor 
Porque um dia feliz começa dentro de ti!



terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

O Mal do Século : A Humanidade

Estamos tão dispersos que esquecemos que nossa vida é apenas um breve intervalo.
Nos tornamos um bando, tão longe de sermos chamados de humanidade.
Buscamos apenas bens visíveis aos olhos pobres de almas corroídas.

Somos tão limitados quantos nossos dias por aqui.

Vivemos a vida toda como mendigos implorando por amor, atenção, por gratidão porque quando não os temos, é a desculpa perfeita que esperávamos para culpar a todos e menos a nós mesmos por um sofrimento tão óbvio.

Então lhe digo: Esqueça tudo o que lhe ensinaram sobre a vida, tudo que leu na bíblia, sobre todos os conceitos e pré conceitos que te limitaram até hoje porque talvez estes sejam seus únicos dias de verdade.

Será que terás em outra vida a mesma sorte de ser livre como és nesta? Eu não sei!

O que sei é que paramos no tempo. Somos o perfeito exemplo da mediocridade. Vivemos de meios. Meios valores, meias palavras e quando notamos já se foi meia vida e somos os mesmos de décadas atrás.

Um grande desperdício que pessoas ainda se matem em suas infindáveis guerras santas. Uma grande burrice que pessoas ainda morram de fome e de sede enquanto outras investem bilhões em armas nucleares.


Somos apenas um bando tão longe de nos tornamos humanos uma única vez.